A percepção de mulheres acompanhadas pelo NASF-AB Asa Norte sobre os desafios nos cuidados de crianças e de adolescentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51723/hrj.v3i16.610

Palavras-chave:

Criança, Adolescente, Mulheres, Saúde Mental, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Introdução: Mulheres sofrem historicamente um processo de desigualdade de gênero, na qual se encontram muitas vezes esvaziadas a um papel socialmente construído de inferioridade ao homem e a uma restritiva função de cuidadora. Correntes teóricas apontam que a responsabilidade de crianças e adolescentes concentra-se majoritariamente na figura feminina, muitas vezes desencadeando impactos negativos em sua saúde mental. Objetivo: Compreender as percepções de mulheres, que fazem acompanhamento de saúde mental no Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB), em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do Distrito Federal, sobre demandas relacionadas aos cuidados e às responsabilidades com crianças e adolescentes. Metodologia: Entrevista individual, qualitativa, semiestruturada com duas mulheres cuidadoras, atendidas pelo NASF-AB. Resultados: Através da análise de conteúdo, as entrevistas apresentam sentimento de sobrecarga e de solidão pelas mulheres em função do cuidado. Conclusão: Fatores como falta de suporte, dificuldade de acesso a serviços públicos, histórico de violências e preconceitos em meio social, impactam diretamente na qualidade de vida das mulheres e de seus dependentes.

Downloads

Publicado

2022-07-12

Como Citar

Teixeira Brandão, A., & Serrão Peres Teixeira, B. (2022). A percepção de mulheres acompanhadas pelo NASF-AB Asa Norte sobre os desafios nos cuidados de crianças e de adolescentes. Health Residencies Journal - HRJ, 3(16), 11–32. https://doi.org/10.51723/hrj.v3i16.610